Posts

Kouhaku Utagassen e Bonenkai com Motiyori | Clube Nipo

Kouhaku Utagassen e Bonenkai com Motiyori

Sábado, dia 12 de dezembro, aconteceu o Kouhaku Utagassen e Bonenkai do
Departamento de Videokê/Karaokê do Clube Nipo. O Kouhaku Utagassen é uma
competição de canto tradicional no Japão entre homens (equipe “Shiro”, que significa branco) e mulheres (equipe “Aka”, que significa vermelho). No Japão essa competição é feita no dia 31 de dezembro.

O Kouhaku do Clube Nipo começou no ano de 2000, com a vitória das mulheres. As notas são dadas pelo aparelho de videokê. As mulheres, ao longo destes 15 anos, têm a maioria das vitórias, e este ano não foi diferente, apesar de ter sido uma competição acirrada: vitória da Equipe Aka por 1223 pontos, contra 1217 da equipe Shiro.

Foram entregues troféus aos cantores com melhor desempenho. No masculino, Nelson Mikami ganhou a única nota 100 da competição. Em 2º lugar ficou Tibério Barat e em 3º Antônio Mizuno. Entre as mulheres, a nota mais alta foi de Stella Naito (98); em 2º, Tiemi Fukushi e em 3º a sra. Ito Kobayashi. A capitã da equipe Aka foi Rosimeri Shiratori e Tibério Barat foi o capitão da equipe Shiro.

O jantar no sistema motiyori ocorreu no espaço conhecido como Inakayá, enquanto a competição se passou na sala de videokê. Agradecemos à TALQ Troféus pelo patrocínio dos troféus entregues e à Brasnica pela doação de frutas para sobremesa. Confira as fotos:

4º Festival de Karaokê e 27º Concurso Brasiliense da Canção Japonesa | Clube Nipo

4º Festival de Karaokê e 27º Concurso Brasiliense da Canção Japonesa

Aconteceu, no último dia 15 de novembro, o 4º Festival de Karaokê e 27º Concurso Brasiliense da Canção Japonesa com organização da FEANBRA – Federação das Associações Nipo-Brasileiras do Centro-Oeste. O evento ocorreu no auditório da Escola Modelo de Língua Japonesa, situada na 611 norte.

Na parte da manhã, o 4º Festival de Karaokê proporcionou um clima de descontração e ajudou os cantores a desinibir, sem que houvesse julgamento. Depois do almoço, no período da tarde, aconteceu o 27º Concurso onde haviam os jurados para decidir os melhores em cada categoria. O Clube Nipo contou com vários sócios cantores, tanto no Festival quanto no Concurso.

Conforme programação, após o intervalo de almoço, houve uma apresentação especial do Márcio Yukihiro Mikami, juntamente com o grupo de Taiko RKMD (Ryukyu Koku Matsuri daiko) da Vargem Bonita, tendo como objetivo prestar homenagem à província de Okinawa.

Após essa apresentação especial foi dada sequência na programação vespertina, com a apresentação de cantores de diversas categorias que participaram do concurso, os quais foram avaliados pelos 4 jurados.

Vários associados do Clube Nipo que participaram do concurso foram classificados, conquistando os respectivos troféus.

Segue a lista dos premiados do evento:

Veterano – Categoria  B

1º Lugar – Luiz Takashi Suzuki

Veterano – Categoria A1

Sônia Sagae

Veterano – Categoria A3

1º lugar – Riuzi Mizuno

2º lugar – Júlio Takamura

Veterano – Categoria Extra

1º lugar – Kimiko Takematsu

2º lugar – Masahiro Sehimabukuro

3º lugar – Gabriela Okada

 

O cantor Eishin Kokitsu (86 anos) foi homenageado por ser o cantor mais idoso do concurso. Parabéns a ele pela dedicação e empenho!

No final do concurso, houve a apresentação dos campeões de todas as categorias para escolha do GRAND PRIX- campeão absoluto do concurso, e a campeã foi a cantora Kimiko Takematsu.

Após o festival e concurso, houve também três apresentações especiais de: Ayumi Watanabe, Paulo Márcio Yamaguti e Ligiane Sagae Shimabukuro.

O show ficou por conta de Angelaisa Toyota, tetracampeã brasileira, tricampeã paulista, sendo também bicampeã do Grandprix Juri Popular no Brasileirão de 2012 e 2014 e prêmio destaque em 2015.

As apresentações especiais e o show, com as suas belas apresentações, abrilhantaram o evento, trazendo alegria e satisfação a todos os presentes, que também no final participaram do show (Matsuri Dance),  comandada pela cantora Angelaisa Toyota que, na oportunidade, contou também com a participação de membros do grupo de Taiko do Clube Nipo (Hikaridaiko).

 

4º Festival Karaoke e 27º Concurso Brasiliense da Canção Japonesa | Clube Nipo

4º Festival Karaoke e 27º Concurso Brasiliense da Canção Japonesa

Conforme convite formulado pelo Presidente da Feanbra, será realizado no dia 15/11/2015, no auditório da Escola Modelo, o 4º Festival de Karaokê e 27º Concurso Brasiliense da Canção Japonesa.

Como nos anos anteriores, prometi colaborar com a comissão organizadora do evento, no sentido de colher as inscrições dos cantores ligados ao Clube Nipo.

Assim, cada pessoa interessada em participar do evento, deverá preencher a Ficha de inscrição em anexo (festival ou concurso) e me enviar até o dia 26 de outubro de 2015, pois, devido a compromissos fora de Brasília, passarei definitivamente a relação dos inscritos do clube Nipo no dia 27 de outubro à FEANBRA.

Telefone (61) 3326-0407 / (61). 9982-5862
e-mail: ciromikami@gmail.com

Observação:

01) Cada cantor deverá escolher a Ficha de inscrição (festival ou
concurso) e preencher todos os campos da ficha;

02) Para agilizar e facilitar a consolidação, peço que as fichas sejam
preferencialmente encaminhadas via e-mail (Como está em formato Word,
basta copiar a ficha escolhida por cada um, colar e preencher todos os
campos).

Se desejarem, a inscrição poderá também ser feita até o dia
02/11/2015, prazo final, junto a Feanbra, – E-mail:
suguinoh@hotmail.com

Segue a lista de músicas e seus respectivos códigos e o regulamento do concurso:
Regulamento: CLIQUE AQUI
Lista de músicas: CLIQUE AQUI

Equipe_campea_clube_nipo

Bonenkai e Kohaku Utagassen

O Departamento de Videokê/Karaokê realizou no dia 5 de dezembro o IX Bonenkai e Kohaku Utagassen. Como já é tradição, ocorreu a disputa entre as equipes Aká (feminina) e Shiro (masculina) com a participação de 15 cantores de cada lado. Os capitães foram a Rosimeri Shiratori e Tibério Barat, conforme divulgado antecipadamente. Atuaram no apoio do Kohaku a Lourdes Shimabukuro, Vitor Shiratori, Heloisa Shiratori, Karina Yamanishi, Hiroshi Yoshida, Celso Mikami e Ciro Mikami.

Ao final das apresentações, a equipe Aká venceu pela sétima vez, após apuração da soma das pontuações dos cantores de cada equipe no aparelho de videokê. Na equipe feminina a Célia Nogueira foi a cantora que obteve a maior pontuação, seguida por Karina Yamanishi e Emiko Yoshida. Na equipe masculina foi o Ciro Mikami que conseguiu a maior pontuação, seguido por Alipio Nonaka e Masahiro Shimabukuro. Cada um desses cantores recebeu um troféu pelo desempenho, sendo que o Ciro Mikami recebeu mais outro, por ser o cantor que obteve a maior pontuação entre todos os concorrentes. Foram ao total 7 (sete) troféus gentilmente doados para o evento pelo associado Alípio Nonaka.

O Departamento de Videokê/Karaokê agradece às pessoas que atuaram e colaboraram para a realização do Bonenkai, bem como aqueles que durante o ano contribuíram para que os eventos fossem bem sucedidos e permitiram a concretização de investimentos nos equipamentos e instalações que compõe a sala de videokê e o ambiente conhecido como Inakayá.

Confira abaixo o vídeo mostrando como foi o Kohaku:

Origem do Karaoke - Clube Nipo

Origem do Karaoke

A popularização do karaoke é atribuído ao empresário Daisuke Inoue, criador de uma máquina de karaoke, uma espécie de jukebox com microfone, cuja finalidade inicial era sua própria diversão, no ano de 1971. Ele criou poucas unidades e as alugava para bares da sua cidade, Kobe, situada na província de Hyogo.

Mas é certo que a criação da máquina de karaoke só foi possível, porque no Japão, muito antes disso, já existiam as gravações das músicas sem o vocal, ou seja, os karaokes.

A palavra karaoke é formada pela junção das palavras “kara” que significa vazio em japonês, e do fragmento “oke” da palavra “okesutora”, que significa orquestra, que pode levar à tradução literal de orquestra vazia.

Na realidade, não é a orquestra que está vazia, trata-se de uma referência a ausência de voz ao som instrumental da música.

No Japão, o que começou a se popularizar com um equipamento que se parecia com uma caixa de sapatos, evoluiu para os tocadores automatizados de LDs (laser discs) e que hoje foram substituídos por aparatos de menor escala, mas com uma quantidade muito mais variada de músicas e vídeos e som de alta qualidade.

No Brasil, a prática do karaoke desembarcou junto com os imigrantes japoneses, há mais de um século, que sempre usaram a música como meio de manter as comunidades unidas em eventos sociais de confraternização.

Antigamente, todos os participantes de festas ou reuniões sociais dos imigrantes eram convidados a cantar uma música, que eram acompanhadas por palmas para marcar o ritmo na ausência do instrumental, uma vez que a compra de equipamentos eletrônicos não era possível para os padrões financeiros dos imigrantes. Essa era a melhor forma de espantar a saudade da terra natal.

O primeiro registro de uma gravação amadora de música japonesa no Brasil do qual se tem notícias ocorreu por volta de 1946, no pós guerra, quando surgem algumas bandas amadoras de imigrantes, o que permitia o acesso às músicas populares japonesas da época.

Até hoje, dentro da comunidade nipo-brasileira o karaoke é uma das formas mais populares de manutenção da cultura japonesa no Brasil, contando com muitos adeptos, tanto entre descendentes como não-descendentes de japoneses, que participam dos concursos realizados quase todos os finais de semana em diversas capitais do país, principalmente na capital do estado de São Paulo.

 

Fonte : União Paulista de Karaoke.